Novembro Azul – – Vergonha é não se cuidar

O Novembro Azul é uma campanha de combate ao câncer de próstata e conscientização da importância de exames regulares e diagnóstico precoce.

Começou em um Pub, na Austrália, em 1999. Um grupo de amigos teve a ideia de deixar o bigode crescer durante todo o mês como apoio à conscientização da saúde masculina e arrecadação de fundos para doação às instituições de caridade. O mês de novembro foi o escolhido justamente por comemorar no dia 17 o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

A campanha foi um sucesso, alguns anos depois o país todo estava participando e foi criada o Movember Foundation Charity em 2004. A ideia então era que os homens deixassem o bigode crescer durante todo o mês de novembro (as mulheres davam seu apoio usando a cor azul ou bigodes falsos) para espalhar a conscientização da importância do cuidado a saúde masculina, com foco principal no câncer de próstata. 

No Brasil, a disseminação da conscientização partiu do Instituto Lado a Lado pela Vida, que detectou a necessidade de quebrar tabus sobre o exame de câncer de próstata, o que ainda espanta muitos homens da prevenção e da possibilidade de ter um diagnóstico num tempo adequado.

O câncer de próstata é o segundo mais comum em homens no Brasil. 

Conheça os fatores de riscos: 

Idade acima de 50 anos.

Histórico de câncer na família.

Excesso de peso e sedentarismo.

Alcoolismo e tabagismo.

A Prevenção é principal forma de combate da doença.

Vá ao urologista e faça os exames necessários.

O diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados no tratamento e deve ser buscado com a investigação de sinais e sintomas como:

Dificuldade de urinar

Diminuição do jato de urina

Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite

Sangue na urina

Na maior parte das vezes, esses sintomas não são causados por câncer, mas é importante que eles sejam investigados por um médico.

Converse sempre com seu urologista sobre o tema, tirando dúvidas e quebrando preconceitos. A detecção e o tratamento precoces podem salvar vidas!

Deixe uma resposta