Pesquisa do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação mostra que a falta de atenção e a irresponsabilidade dos motoristas são maiores causadores de acidentes de trânsito nas estradas federais. A quantidade de vítimas é considerada uma das principais causas de morte no país. Segundo dados de um estudo realizado nas Rodovias Federais, 53,7% dos acidentes são causados pela negligência ou imprudência dos motoristas, seja por desrespeito às leis de trânsito (30,3%) ou falta de atenção do condutor (23,4%). Aproximadamente 30% dos casos de óbitos registrados entre 2007 e 2016 são causados pelo desrespeito, o que, em números absolutos, representa mais de 23 mil mortos. Já em relação à falta de atenção, foram mais de 15 mil mortos e 276 mil feridos no mesmo período.

Caminhoneiros sob efeito de drogas

Estudo do Ministério Público do Trabalho (MPT) mostrou que quase um terço dos caminhoneiros trabalha sob efeito de drogas. O uso dessas substâncias psicoativas é feito para que os condutores consigam trabalhar mais tempo sem dormir, rodando mais quilômetros e, como consequência, perdem os sentidos, causando acidentes nas estradas, na sua grande maioria fatais. Outro estudo do Ministério Público do Trabalho apontou que 55% dos caminhoneiros que realizam transporte de perecíveis, com maior pressão de entrega devido ao risco de perder a mercadoria, fazem o uso de substâncias ilegais. A principal droga consumida nas rodovias entre esses caminhoneiros é a cocaína. Sem fiscalização e pontos de paradas oficiais, o descanso obrigatório de 30 minutos a cada cinco horas e meia de direção também acontece só no papel devido à pressão para entrega das mercadorias no prazo estipulado.Uma saída para frear o consumo dessas substâncias que comprometem a segurança de todos nas estradas brasileiras foi a obrigatoriedade do exame toxicológico para motoristas contratados que possuem CNHs nas categorias C, D ou E.,

Desde o ano de 2016 passou a ser exigido o exame toxicológico com janela de detecção mínima de 90 dias para motoristas com CNHs nas categorias C, D e E. Credenciado ao DENATRAN para realização desse exame, o Contraprova realiza a análise utilizando as matrizes biológicas cabelo e pelo. A análise possibilita a identificação de drogas ilícitas e substâncias psicoativas que ficam incorporadas nos pelos e cabelos. Com os exames pode-se detectar substâncias em amostras de queratina por 90 dias ou mais após o consumo. Com rede de coleta credenciada espalhada por todo o Brasil, o Laboratório Contraprova foi o primeiro a realizar a análise das amostras toxicológicas em território nacional, garantindo assim o menor prazo para entrega de resultados. São apenas 48h* para entrega dos laudos.

Venha conhecer o nosso laboratório.
www.contraprova.com.br